Papel de parede Van Gogh

Mais

Transforme a casa numa obra de arte com os incríveis papéis de parede inspirados nas pinturas de Van Gogh. Eles refletem a paixão de Vincent pela arte japonesa e são ideais para diferentes interiores.

Filtrar
24 modelos de papel de parede encontrados
 
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
24 modelos de papel de parede encontrados
Página 1 de 1
Der Artikel wurde erfolgreich hinzugefügt.
Für die Filterung wurden keine Ergebnisse gefunden!
Você visualizou 24 de 24 modelos de papel de parede

Papel de parede Van Gogh: O Guia

"Se amas verdadeiramente a natureza, encontrarás beleza em toda a parte." Poucas figuras históricas podem reivindicar ter sido tão influentes quanto Vincent Van Gogh durante a sua curta e atribulada vida. Artista prolífero e mundialmente famoso, criou mais de 2000 obras durante um período de tempo muito limitado (a maioria nos últimos dois anos da sua vida), tendo produzido algumas das pinturas mais influentes que redefiniram a arte moderna. Podemos destacar "A Noite Estrelada" com os seus azuis hipnóticos, os "Girassóis", ou o "Campo de Trigo com Corvos", com amarelos resplandecentes, ou mesmo a sua paixão pela xilografia japonesa, bem visível nos tributos a Hiroshige. Nestas pinturas, como em tantas outras, Van Gogh serviu-se de pinceladas vigorosas para dar à tinta um acabado quase táctil, conseguindo criar obras-primas imortais que são hoje admiradas em todo o planeta. Os papéis de parede inspirados no seu trabalho capturam a forma única como ele via as artes, construindo a base para uma infinidade de soluções de design de interiores.

Índice

Porque é que as pinturas de Van Gogh são tão populares como tema para papéis de parede?

Van Gogh é provavelmente a figura principal do pós-impressionismo. O seu foco em temas naturais específicos e a admiração que sentia pelas flores japonesas, oferecem uma fonte de inspiração ideal para fantásticos padrões decorativos.

Inspirado pela natureza

A forte ligação de Vincent Van Gogh à natureza reflete-se na sua preferência por pintar ao ar livre e não em espaços fechados. Foi essa relação que o inspirou a pintar, num percurso pessoal em que procurava desvendar a alma que se esconde por trás do mundo natural. Esta abordagem é claramente visível nos padrões de papel de parede inspirados no seu trabalho, que emanam a energia emocional transmitida pelas suas opções cromáticas.

Uma admiração pela arte japonesa

A admiração de Van Gogh pela estética japonesa, algo que só descobriu nos últimos anos da sua curta vida, moldou a forma como via o mundo e a sua arte, e levou-o a criar algumas das suas obras-primas mais famosas. O seu fascínio centrava-se na forma como os artistas nipónicos se debruçavam sobre temas mundanos, nos seus contornos marcados e na ênfase que davam aos padrões decorativos. Esta forma de pensar reflete-se na perfeição nos nossos papeis de parede.

Mestre do pós-impressionismo

Amplamente considerado como o pai do pós-impressionismo (a par de Cézanne e Gauguin), Van Gogh redefiniu a forma de usar a luz e a cor. As suas obras afastaram-se de movimentos que procuravam retratar o mundo como o vemos, optando por composições invulgares que desvendam as emoções que a natureza nos transmite. Registar a natureza em termos de luz e cor levou à criação de um novo paradigma visual que é incrivelmente reinterpretado nos temas de papel de parede inspirados em Van Gogh.

Que temas famosos são retratados nos papéis de parede de Van Gogh?

Van Gogh apaixonou-se pela natureza ainda jovem, sendo por isso normal que esta temática se reflita nos temas inspirados nos seus trabalhos mais populares. Os amarelos brilhantes dos campos de trigo, as cerejeiras, ameixoeiras e amendoeiras inspiradas no mundo nipónico e os ásteres-da-china, encontram-se entre os temas mais célebres.

Flor de cerejeira

Os papéis de parede com flores de cerejeira de Van Gogh são frequentemente usados para criar oásis zen relaxantes, onde nos podemos refugiar depois de um longo dia de trabalho. Esta temática é também uma escolha popular pela sua elegância e versatilidade, permitindo criar modelos belos e sofisticados que são ideais para interiores modernos e atemporais com inspiração asiática.

Flor de amendoeira

A flor de amendoeira é talvez o trabalho "Japonaiserie" mais famoso de Van Gogh. O seu design icónico proporciona um padrão de papel de parede que pode ser combinado com diferentes cores de fundo (para além do turquesa original). As tonalidades que oferecemos contrastam na perfeição com os ramos florais, criando um efeito fascinante. Com uma forte influência das gravuras japonesas Ukiyo-e, as flores da amendoeira sobressaem do fundo monocromático e proporcionam um excelente complemento para qualquer espaço interior.

Ameixoeira em flor

Van Gogh foi um grande admirador da obra de Hiroshige, tendo colecionado muitas gravuras do mestre nipónico ao longo dos anos. Ele explorou profusamente o estilo e o uso de cores do artista japonês e pintou a famosa "Ameixoeira em flor (depois de Hiroshige)" em 1887. Nela, apesar de Van Gogh ter seguido a composição original, não se limitou ao uso das mesmas cores, criando assim um estilo único e um padrão atemporal que se adapta bem a muitos conceitos de interiores com inspiração oriental.

Ásteres-da-china

Entre as muitas naturezas-mortas com flores que Van Gogh pintou ao longo dos anos, o "Vaso com gladíolos e ásteres-da-china" é uma das mais importantes. Esta pintura destaca-se pelas camadas de tinta incrivelmente espessas, trabalhadas com as suas famosas e vigorosas pinceladas. Essa técnica (que Van Gogh apelidou de "argila líquida") permitiu-lhe criar um efeito táctil, capaz de proporcionar um padrão com uma aparência quase tridimensional.

Campo de trigo

As pinceladas expressivas que sobrepõem diferentes tonalidades de amarelo sobre a tela, são um exemplo icónico da mestria de Vincent Van Gogh no uso pós-impressionista da cor para expressar emoções. Este exemplo reflete a sensação de movimento de um campo de trigo acariciado pelo vento, criando um padrão de papel de parede icónico que reflete a luz quente de um dia de final de verão.

Que cores é normal encontrar nos modelos de papel de parede inspirados em Vincent Van Gogh?

Diz-se que Van Gogh não usava as cores para retratar a realidade, mas sim para estimular e influenciar as emoções do público. Os amarelos brilhantes dos seus campos de trigo, o verde pastel das suas paisagens e o azul claro das suas flores de amendoeira são a escolha perfeita para papéis de parede inspirados no seu génio.

Verde

A admiração de Vincent pela natureza é claramente visível na infinidade de verdes que usou nas suas pinturas. Do turquesa dos prados, às diferentes tonalidades dos campos verdejantes, o verde é uma cor serena que mostra claramente a profunda ligação do artista com os ambientes rurais. Os papéis de parede inspirados em Van Gogh com matizes de verde tendem a apresentar tons suaves e delicados, perfeitos para espaços elegantes e solenes.

Amarelo

O amarelo é talvez a cor mais emblemática da paleta de Van Gogh e as teorias de Delacroix, assim como o trabalho experimental do amigo Gauguin, guiaram o seu uso desta cor primaria. O amarelo está muito presente na sua obra em tons vivos e brilhantes (como nos seus girassóis), mas também como elemento complementar. Em termos de papel de parede, esta cor transmite uma positividade acolhedora que a torna ideal para áreas de trabalho ou de estudo.

Azul claro

Van Gogh adorava as qualidades hipnóticas e oníricas das tonalidades azuis, de que é exemplo a sua imortal obra "A Noite Estrelada". No entanto, inspirado pelo trabalho dos mestres japoneses, como Hiroshige, também sentia um particular fascínio pelos tons de azul claro. Os modelos de papel de parede inspirados pelo deslumbramento que Van Gogh sentia pelo oriente, servem-se de fundos azuis claros para transmitir sensações de relaxamento, adequando-se particularmente bem a quartos.