Papel de parede Mid-Century Modern

Mais

Combinando linhas simples com formas orgânicas dos anos 50 e reinterpretando abstratamente temas naturais tradicionais, os papéis de parede Mid-Century Modern continuam populares em casas modernas. Mais

Filtrar
81 modelos de papel de parede encontrados
 
de a
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
81 modelos de papel de parede encontrados
Página 1 de 2
Der Artikel wurde erfolgreich hinzugefügt.
Für die Filterung wurden keine Ergebnisse gefunden!
Você visualizou 60 de 81 modelos de papel de parede
Mostrar mais

Papel de parede Mid-Century Modern: O guia

Tendo-se desenvolvido nos anos que se seguiram ao período pós-guerra, o movimento Mid-Century Modern é um estilo de design de interiores que continua a marcar presença em muitas casas contemporâneas. Com raízes na funcionalidade, linhas puras e simplicidade, surgiu como uma forma de rebelião contra os estilos de decoração tradicionais muito ornamentados das décadas anteriores. Este movimento permitiu abraçar uma forma de vida mais moderna e orgânica, que pouco tem a ver com os interiores pesados que podíamos encontrar nas casas dos nossos antepassados. Muitas vezes abreviado com o acrónimo MCM, o movimento Mid-Century Modern fez pleno uso dos novos materiais que apareceram no mercado, como o contraplacado, o plástico, a fórmica e o vinil, para criar mobiliário com formas elegantes e arredondadas. Os papéis de parede Mid-Century Modern personificam este estilo vanguardista com uma gama de elementos geométricos, como as espinhas de peixe e os chevron, e temas como as explosões estrelares ou fantasias abstratas inspiradas por artistas influentes como Mondrian. Estes designs deslumbrantes continuam a ser tão populares hoje como eram na década de 50.

Índice

Como pode ser descrito o estilo Mid-Century Modern?

Fazendo a ponte entre a era pré e pós-guerra, o estilo Mid-Century Modern mistura uma paixão desenfreada pela modernidade elegante com a utilização arrojada de materiais naturais e artificiais.

Linhas simples e formas elegantes

No início dos anos 50, uma nova era começou a emergir. Com as memórias dos últimos tempos de guerra a desvanecerem-se e as economias em plena recuperação, a maquinaria industrial estava se a funcionar a todo o vapor e a corrida espacial começava a ganhar forma. Com a atenção voltada para o futuro, o design passou a privilegiar a simplicidade, a funcionalidade e a eficiência, sob o lema "a forma segue a função". Seguindo este princípio, o estilo Mid-Century Modern deu ênfase a linhas simples e formas elegantes, com mobiliário como estantes modulares e unidades de arrumação capazes de ser reorganizadas para se adaptarem a diferentes necessidades.

Uma resposta modernista aos estilos anteriores ornamentados e decorativos

O fim da Segunda Guerra Mundial marcou verdadeiramente o final de uma era. O público queria deixar para trás o excesso e a opulência do design do pré-guerra e adotar uma estética mais moderna e orientada para o futuro. Ainda com uma grande parte das casas decoradas com estilos excessivamente ornamentados e decorativos, como o movimento Art Deco e o estilo Vitoriano, o Mid-Century Modern surgiu como uma resposta que se centrava em linhas simples, utilizando materiais modernos como o plástico e o metal que simbolizavam a sociedade industrial.

Uma reflexão americana sobre a influência da Bauhaus e do Internacionalismo

O epicentro do movimento Mid-Century Modern dos anos 50 encontrava-se nos Estados Unidos. Tendo ultrapassado os efeitos da Grande Recessão e saído vitoriosos da Segunda Guerra Mundial, os designers americanos inspiraram-se nos movimentos Bauhaus e Internacional e incorporaram as formas geométricas e as linhas simples de Le Corbusier, Mies Van Der Rohe e Florence Knoll num estilo de design de interiores moderno, criando conceitos de vida elegantes que ainda hoje são populares.

Que ambientes se podem criar com papéis de parede Mid-Century Modern?

Encarnando a positividade da época de onde provém, um papel de parede Mid-Century Modern funciona bem em ambientes vintage com um toque contemporâneo, designs naturais e orgânicos, e como uma forma de definir paredes de destaque arrojadas.

Charme vintage moderno

Tal como a icónica poltrona Eames, criada em 1956 e que ainda se enquadra perfeitamente em qualquer casa contemporânea com estilo, um papel de parede Mid-Century Modern é uma excelente peça central para um conceito que mistura modernidade com um encantador ambiente retro. Uma decoração de parede com um padrão geométrico e uma paleta de cores limitada pode fornecer um leque cromático que se enquadra bem com mobiliário contemporâneo, como um sofá elegante ou uma mesa de café minimalista. Quando combinado com artigos de decoração Mid-Century Modern, como candeeiros vintage, conseguimos criar ambientes coesos plenos de interesse visual.

Orgânico com corte limpo

Tirando o máximo partido da recente disponibilidade de novos materiais, como a fibra de vidro, o contraplacado, a espuma e outros laminados de plástico, os designers da época utilizaram-nos a par de muitos materiais naturais, como a madeira de teca, para criar visuais com um aspeto orgânico distinto. Um papel de parede Mid-Century Modern com um tema natural, numa paleta de cores neutras dominada pelo branco, bege ou cinzento será um complemento perfeito para uma divisão com chão de madeira, permitindo criar um ambiente orgânico coerente.

Arrojado e gráfico

Por vezes, uma divisão não precisa de uma remodelação completa, mas simplesmente de um ponto focal novo e marcante que capte a atenção e estabeleça o palco para os outros objetos. Um papel de parede gráfico Mid-Century Modern com um design geométrico arrojado (como por exemplo, os icónicos padrões chevron e espinhas de peixe com o seu efeito ziguezagueante quase hipnótico) pode funcionar como um catalisador, criando uma parede de destaque capaz de complementar o mobiliário e uma decoração mais minimalista.

Retro chique

Retratados em inúmeros filmes e programas de televisão, os Estados Unidos da América dos anos 50 e 60 continuam a ser vistos com nostalgia e como um símbolo de uma época cheia de positividade onde tudo parecia possível. Uma decoração de parede Mid-Century Modern com um padrão de explosão brilhante em forma de estrela ou outros temas do período da era espacial, é um excelente ponto de partida para um design retro chique que pode ser complementado com mobiliário vintage, como uma cadeira Eames clássica, uma mesa Tulip e outros acessórios dessa época.

Que temas se podem encontrar nas decorações de parede Mid-Century Modern?

Afastando-se dos designs mais ornamentados que as precederam, as decorações de parede Mid-Century Modern utilizam padrões geométricos, designs abstratos e temas naturais estilizados com grande efeito.

Padrões geométricos

Anunciando uma nova era dominada pela ciência e pelos rápidos desenvolvimentos científicos, o design Mid-Century Modern utilizou com frequência uma grande diversidade de padrões geométricos, sem constrangimentos quanto ao seu tamanho ou forma, e utilizando uma variedade de combinações de cores arrojadas. Entre os mais populares estão os chevrons, que apresentam linhas em ziguezague num padrão repetitivo, e a espinha de peixe, em que uma série de linhas paralelas se intersectam em ângulos criando um efeito ondulante. Também são muito comuns as formas simples que se repetem, como losangos, círculos e quadrados.

Temas dos anos 50

Apesar de serem contemporâneos e inovadores na altura, alguns temas introduzidos pelos papéis de parede Mid-Century Modern transmitem hoje um toque retro distinto. Os mais célebres são as explosões estrelares, com formas irradiantes abstratas numa variedade de cores dinâmicas, e a repetição de formas de boomerang em tons brilhantes, muitas vezes colocados sobre uma cor de fundo neutra.

Temas naturais estilizados

Enquanto se encaminhava para a modernidade, o design Mid-Century Modern manteve-se firmemente enraizado no mundo natural e incorporou frequentemente temas da natureza. Folhas, árvores e flores destacaram-se pela sua extrema popularidade e podem ser encontradas numa variedade de formas e tamanhos nos papéis de parede Mid-Century Modern. Estes elementos eram frequentemente representados de forma estilizada e abstrata, com linhas arrojadas e tons contrastantes.

Designs abstratos

Inspirados pelos mestres da arte moderna que os precederam, como por exemplo, o pintor holandês Piet Mondrian e o artista americano Jackson Pollock, os desenhos abstratos são uma característica frequente dos papéis de parede Mid-Century Modern. Salpicos, gotas e outros temas semelhantes criam padrões lúdicos e abstratos que podem ser encontrados em muitos papéis de parede Mid-Century Modern, com as suas formas irregulares a darem um toque de fantasia a qualquer espaço.